sábado, 31 de agosto de 2013

Há gostos e Agosto

Há gostos e gostos!
Agosto chega ao fim!
E setembro pede licença...

Acaba-se o inverno
Começa-se a estação das flores!
Novos amores
Novos aromas
Novos sabores
Novos valores

Abre-se a estação da construção
Constroem-se novas pontes
Estabelece-se novos rumos
Novas metas
Novo mês
Fim de mais uma etapa
Primavera

Vem o quarteto eu me lembro
Embro Embro Embro e Embro
Sete, Oito, Nove e Dez
Fim que parece começo
Não faz diferença
É só a forma como contamos o tempo
Envelhecemos cada dia um dia a mais
Não precisa mudar o mês
Nem mudar o ano... basta passar um segundo!

Fim e Começo, Início e Reinício!
Nova Vida, Vida Nova!

Saudade dos ventos da minha infância que faziam o mês de agosto ser o mês das pipas e linhas, das plumas e folhas sendo carregadas por distâncias infinitas aos olhos de uma criança ingênua! Não se fazem mais agostos do nosso gosto gostoso como se fazia antigamente! Saudade de Agosto!

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Sabedoria de Santo Agostinho

Hoje a Igreja Católica Apostólica Romana celebra a memória deste Santo Controverso... Santo que viveu uma vida muito mais parecida com a nossa do que muitos imaginam... Santo que teve muita oração da sua Mãe, Mônica, celebrada ontem pela igreja... Então segue alguns pensamentos desse doutor de almas da Igreja:

"Deus não será maior se o respeitas, mas tu serás maior se o servires".

"As pessoas viajam para admirar a altura das montanhas, as imensas ondas dos mares, o longo percurso dos rios, o vasto domínio do oceano, o movimento circular das estrelas, e no entanto elas passam por si mesmas sem se admirarem".

"Conhece-te, aceita-te, supera-te".

"Geralmente suspeitamos dos demais o que sentimos em nós".

"Tenho mais compaixão do homem que se alegra no vício, do que pena de quem sofre a privação de um prazer funesto e a perda de uma felicidade ilusória".

"Pois o Deus Todo-Poderoso, por ser soberanamente bom, nunca deixaria qualquer mal existir nas suas obras se não fosse bastante poderoso e bom para fazer resultar o bem do próprio mal".

"Preocupas-te se a árvore de tua vida tem galhos apodrecidos? Não percas tempo; cuida bem da raiz e não terás de andar pelos galhos".

Frases de Santo Agostinho

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Insigne

Na busca em tornar-me insigne
Tudo o que conquistei foi a insignificância
Transformaram-me em um insignificante
Degenerado, desiludido, desprezado...

O destaque conquistado
Passa como as estações do ano
Em ciclos repetitivos
Em voltas e revoltas

E na busca pela perfeição
A certeza da tristeza
A verdade da desilusão
A busca alquimística pela fórmula
Fórmula perfeita para a morte

Se o começo não foi memorável
Se a vida não foi tão extraordinária
Resta-me planejar a morte
Uma despedida Insigne
Uma morte marcante!



FRASES DA NOITE III

Ilusão?
Emoção?
Vazio?
Silêncio...
Ruído...
Luz e Treva...
Vida Vivida
Dor Dolorida
Morte... Morrida
Amor Sofrido
Sofrimento que não acaba
Amor que transforma
Sentimento que transborda
Sensação que deforma
Consentimento que conforma
Silêncio que aniquila
Vazio!
Emoção!
Ilusão!

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

FRASES DA NOITE II



Antes eu pensava
Que Amar e não ser amado
Era complicado e difícil
Não sabia que o que dói
O que mais destrói
É Amar e ser amado
Mas não poder viver o Amor
Amar e ser correspondido
Mas não permitir
Que o Amor seja vivido
Amar é sinônimo de saber perder
Amar não condiz com o verbo prender
Embora possa parecer!
Vontade de chorar...

domingo, 25 de agosto de 2013

FRASES DA NOITE I

Na noite escura
O silêncio é rompido
Pelo sopro suave do vento
Que bate agressivamente
Na janela lateral...
Quanta dor...
Quão grande é o medo
Medo da solidão interior
Saudade do teu abraço...
Vazio que ecoa a dor
Faz gritar a tristeza
Que se confunde
Confunde-se com o vento
Leve... Doce brisa leve
Que rompe o silêncio
Silêncio da noite fria!



sábado, 24 de agosto de 2013

Rosário

Ave Maria são Rosas...
Eu prefiro cactos
Combinam mais comigo!
Mas há quem prefira mais as Rosas...
Cada Oração simples que se recita
Diz o fiel e a tradição
são pequenas flores de rosas
Que tocam o coração
De Nossa Senhora, Maria!
Daí justifica o nome: Rosário!
Antes 150 contas, hoje 200...
Mas, que fosse apenas uma, apenas uma rosa
cheirosa, dengosa, bonita e gostosa!
Simplesmente Rosa!
Pra virgem mãe do Deus Humano!
Maria, Mãe do Senhor
Assim aprendi na infância!
Se o Senhor é Deus...
Maria, Mãe de Deus
mas na minha infância
aprendi como mãe do Senhor
Quero rezar contigo um rosário!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Releitura: Reescrevendo 'As flores do seu jardim'

Se em Fevereiro de 2013
Brotava-se 'no fundo da alma aquela sensação de medo e pavor...'
Pois bem... Em Agosto do mesmo ano continua do mesmo jeito!
'E a flor branca da mais bela das flores, o lírio dos vales, perde o cheiro!
E a tulipa surge no alto do monte
E o fluxo do rio se transforma e invade a cidade'
Pois é, continua tudo igual...
Continuarei indagando na divagação do momento
sobre o odor que antecede seu sepultamento:
'Plantarei rosas sobre seu túmulo
Ou tu preferes hortências?'
Havia naquela época uma das três
Virtudes teologias nunca andam em conjunto
Pois o homem é imperfeito...
E só havia a Esperança:
'Mas na alva luz um anjo branco vem e purifica
E o reflexo do sol e suavidade da chuva renova
E a infertilidade da terra passa!
Vem com o vento a semente que germina!
Bom Dia! Basta sorrir!
Eis que a noite já não domina
E o dia começa com alegria que anima e modifica!'
Parece que continua assim...
E na janela do meu quarto eu coloquei mais um cacto!

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Pistas

No perigoso jogo que agente se propôs a jogar é importante não deixar nenhuma pista....

#FicaaDica: Dedo indicador na posição vertical no centro da boca e :  -Shiiiiiiii!!!



quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Como ter fé nos tempos modernos II: Meu Senhor e Meu Deus! (Parte E)



O que estava fazendo Tomé, que não estava com os demais Apóstolos neste momento? Sendo Tomé, um dos escolhidos por Cristo, tendo ele convivido com seus 11 companheiros por um longo período, por que não acreditou? Lembrando que Pedro e o discípulo amado também só creram quando viram. Tomé é audacioso. Ele põe Deus à prova. Ele não quer, simplesmente, ouvir dizer. Chega de acreditar simplesmente nas palavras! Como acreditar no Salvador, no Filho de Deus que se fez homem e morreu na cruz como um maldito? Como acreditar no que seus companheiros falavam-lhe? Quantas vezes, você não viu sua fé abalar por causa de um problema? Em quantos momentos você não colocou Deus a prova: só vou acreditar em Deus se eu conseguir, se curar, se ganhar, se conquistar... Desde quando podemos barganhar com o Criador? Quem age deste modo põe a criação numa situação ridícula e zomba de Deus. Pois acreditar que Deus é um autor que está disposto a negociar com os atores o rumo que seus personagens ganharam na trama da vida é um pouco ousadia demais para um verdadeiro crente e temente a Deus, pois com Deus não se brinca.

Mas ver as feridas de Cristo seria pouco para Tomé, era preciso mais, seria necessário tocá-lo, sentir, experienciar. Nossos olhos podem nos enganar, nossos ouvidos podem nos equivocar, mas quando sentimos, quando entramos em contato, veja bem, não simplesmente tocamos, pois o toque e a sensibilidade também podem falhar, mas quando comungamos de uma mesma ferida, de uma mesma alegria, quando nossa experiência se aprofunda, então, verdadeiramente, podemos acreditar.

Este capítulo do Evangelho de São João termina com a seguinte afirmação: “Fez Jesus, na presença dos seus discípulos, ainda muitos outros milagres que não estão escritos neste livro. Mas estes foram escritos, para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome”. Acreditar, crer, ter fé nessa afirmação é um novo mandamento. A vida eterna só pode ser conquistada se acreditarmos nisso e n’Aquele que detém o poder para nos dar tudo, Jesus Cristo, nosso Senhor.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Como ter fé nos tempos modernos II: Meu Senhor e Meu Deus! (Parte D)


Como ter fé nos tempos modernos II: Meu Senhor e Meu Deus! (Parte C)



Chegamos agora no trecho central a ser analisado:

“Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Os outros discípulos disseram-lhe: Vimos o Senhor. Mas ele replicou-lhes: Se não vir nas suas mãos o sinal dos pregos, e não puser o meu dedo no lugar dos pregos, e não introduzir a minha mão no seu lado, não acreditarei! Oito dias depois, estavam os seus discípulos outra vez no mesmo lugar e Tomé com eles. Estando trancadas as portas, veio Jesus, pôs-se no meio deles e disse: A paz esteja convosco! Depois disse a Tomé: Introduz aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos. Põe a tua mão no meu lado. Não sejas incrédulo, mas homem de fé. Respondeu-lhe Tomé: Meu Senhor e meu Deus! Disse-lhe Jesus: Creste, porque me viste. Felizes aqueles que crêem sem ter visto!”

Antes de uma análise aprofundada observemos a importância da relação VER/CRER. Ver, enxergar, perceber, sentir, experiênciar, enfim, são situações em que o ser humano precisa ter um contato, é necessário uma constatação e mais do que isto, é primordial para o homem contemporâneo ter uma prova tangível do que se tem por teoria.

Tomé e os outros onze discípulos conviveram com Jesus durante, praticamente toda a vida pública d’Ele, viram diversos milagres, presenciaram incontáveis sinais, como os apresentados por João em seu Evangelho. Por que duvidar? Por que não acreditar? Por que questionar? Por que querer uma prova? Oras Tomé já não havia presenciado outras tantas façanhas de Cristo? Então por que não crer?

Antes de crucificarmos Tomé, você acreditaria? Você também não acharia que seus amigos estavam todos malucos? Eles perderam a noção da realidade e começaram a fantasiar! Mas o que desperta a curiosidade não é a rapidez da resposta:
 
Os outros discípulos disseram-lhe: ‘Vimos o Senhor.’ Mas ele replicou-lhes: ‘Se não vir nas suas mãos o sinal dos pregos, e não puser o meu dedo no lugar dos pregos, e não introduzir a minha mão no seu lado, não acreditarei!’ Mas o que desperta a atenção é a audácia: “eu não me contento em, simplesmente ver, eu quero sentir, tocar, provar, confirmar; não me contento com uma simples imagem, que pode ser fruto da minha imaginação; preciso que me belisquem para eu acreditar que não estou dormindo ou tendo um surto psicológico coletivo, como vocês tiveram”. Talvez estas teriam sido as falas de Tomé na atualidade. Mas, seja sincero, você faria diferente?

Observe que existe um salto de oito dias neste ponto da leitura. A Bíblia não é um diário, como o principal dela é contar a história de Jesus e da Salvação de Deus não tem motivos para pormenorizar algumas situações. Mas nós podemos nos inserir dentro do texto e tentar refletir sobre o que aconteceu até se completar estes oito dias. Lembrando que “Fez Jesus, na presença dos seus discípulos, ainda muitos outros milagres que não estão escritos neste livro”. Tudo que precisamos está escrito na Sagrada Escritura, mas nem tudo que aconteceu está inscrito nas páginas da Bíblia. Muitas outras coisas sucederam e não foram relatadas. Por isso a importância da Sagrada Tradição, que busca aproximar o homem do Criador, por meio de Cristo Jesus. Mas o que podemos dizer sobre esses oito dias? Tomé fez um desafio a Deus: ‘Se não vir nas suas mãos o sinal dos pregos, e não puser o meu dedo no lugar dos pregos, e não introduzir a minha mão no seu lado, não acreditarei!’

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Como ter fé nos tempos modernos II: Meu Senhor e Meu Deus! (Parte C)




A partir deste ponto, o cenário da narração muda. O local não é mais o sepulcro vazio, a personagem que se destacara, Maria Madalena dá lugar aos Apóstolos e a manhã finda, o evangelista prossegue: “Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus. Jesus veio e pôs-se no meio deles. Disse-lhes ele: A paz esteja convosco! Dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se ao ver o Senhor. Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos”.

O trecho transcrito é esplendorosamente rico e muito utilizado na liturgia católica. O medo dá lugar à Paz. E para crer, para se ter fé, Jesus apresenta as provas: mostra as mãos. E alegria se dá simplesmente porque se vê o Senhor. Somente neste momento, depois de terem crido é que Jesus os envia em missão. Mas não manda seus seguidores sozinhos na missão, deixa-lhes o sopro do Espírito Santo, o que remete ao principio, quando o Pai com o Ruhá dá vida ao homem. Por fim, a autoridade é claramente evidenciada, uma vez que “Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos”.

domingo, 18 de agosto de 2013

Contraditório

Contra
Ditado
Contra
Auditório
Contra-auditorio
Ditado ao contrário
Contrariando os ditados

A vida é contraditória
Pois diz-se quando alguém morre:
É o começo da vida eterna!
E se deixa de viver a vida...
Então se morre quando se nasce...
Por isso quando saí do ventre materno
As crianças choram, pois morrem!
E porque quando alguém morre
Os outros choram?

Saudades? Contraditório! 

Como ter fé nos tempos modernos II: Meu Senhor e Meu Deus! (Parte B)


Maria percebe que o lugar em que seu Senhor estava disposto foi violado. Viu a pedra removida do sepulcro”. Você vendo a pedra rolada e a porta do sepulcro aberta teria entrado ou tomaria a mesma atitude de Maria Madalena? Pois, o evangelista é claro ao narrar a reação dela: “Correu e foi dizer a Simão Pedro e ao outro discípulo a quem Jesus amava: Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram!”. Paremos para refletir mais um pouco. No universo de 12 discípulos, Maria foi justamente a Pedro e ao discípulo que Cristo mais amava para anunciar o que a apavorava. Até este ponto, ela não sabia o que acontecera com o corpo de Jesus, que para ela teria sido violado e roubado.  Por que os escolhidos foram estes dois discípulos? Você já se colocou no lugar deste discípulo que Cristo mais amava? Mais uma vez evidencia-se o destaque do Apóstolo Pedro.

O Evangelho prossegue: “Saiu então Pedro com aquele outro discípulo, e foram ao sepulcro. Corriam juntos, mas aquele outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro. Inclinou-se e viu ali os panos no chão, mas não entrou. Chegou Simão Pedro que o seguia, entrou no sepulcro e viu os panos postos no chão. Viu também o sudário que estivera sobre a cabeça de Jesus. Não estava, porém, com os panos, mas enrolado num lugar à parte. Então entrou também o discípulo que havia chegado primeiro ao sepulcro. Viu e creu. Em verdade, ainda não haviam entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dentre os mortos”. Observe quantas vezes a palavra ver está empregada, não só neste trecho, mas em todo este capítulo. Maria viu a pedra removida, o discípulo a quem Jesus amava viu os panos no chão, Pedro entrou no sepulcro e viu os panos e o sudário. Uma frase resume bem o que quero falar. Eles viram e creram. Quando chegarmos à análise do comportamento de Tomé, a seguir, iremos comparar este “ver e crer” de Pedro, Maria e do Discípulo que os acompanhava.

Mesmo com a constatação da ausência do corpo do mestre os discípulos voltam para suas casas. Esta seria sua atitude? Vendo que está acontecendo algo com alguém que você conviveu e muito ama, você percebe o desaparecimento e vai embora para a sua casa? São João relata que “Os discípulos, então, voltaram para as suas casas. Entretanto, Maria se conservava do lado de fora perto do sepulcro e chorava”. Será que os discípulos foram para casa chorar? As mulheres tem mais facilidade para chorar, mas Jesus também chorou, quando Lázaro morreu. Mas Maria chora e lamenta, com uma dor profunda, de quem perde a pedra do alicerce. Maria chora, ainda com o peso da dor e não com a alegria da certeza da ressurreição.

O evangelista continua seu relato “Chorando, (Maria) inclinou-se para olhar dentro do sepulcro. Viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde estivera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. Eles lhe perguntaram: Mulher, por que choras? Ela respondeu: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. Ditas estas palavras, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não o reconheceu. Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? Quem procuras? Supondo ela que fosse o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste e eu o irei buscar”.

Quantas vezes, em meio a lágrimas, Deus chegou ao teu lado, conversou com você, te amparou, falou-lhe ao coração? Em quantas situações Ele te indagou o motivo do seu pranto? Quantas vezes ele te questionou o que você procura? E você tem respondido ou tem deixado tuas lágrimas cegarem sua fé. Maria conviveu com Cristo e diante do sepulcro vazio, sinal da Ressurreição, ainda assim não compreendeu e não creu, não teve fé.

Veja que novamente o destaque que temos é para o ver. Enquanto chorava Maria olhou para dentro do sepulcro e viu dois anjos. Mas ela não reconhece que se trata de anjos. Maria está de frente com uma manifestação intensa de Deus, olha e vê, mas não distingue, não percebe, não entende. Observe que o problema não está na distinção do olhar e do ver, mas do sentido que se dá ao que se enxerga. Pare para pensar, como um cego vê, ou sem ter visto, pode reconhecer aquilo que desconhece?

Na sequência o que lemos é que “Disse-lhe Jesus: Maria! Voltando-se ela, exclamou em hebraico: Rabôni! (que quer dizer Mestre). Disse-lhe Jesus: Não me retenhas, porque ainda não subi a meu Pai, mas vai a meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”.

Uma vez que teve a experiência descrita anteriormente, ela prontamente obedeceu e cumpriu o que lhe fora ordenado: “Maria Madalena correu para anunciar aos discípulos que ela tinha visto o Senhor e contou o que ele lhe tinha falado”. Em sua vida, você tem visto, ouvido, sentido ou vivido? E tem respondido aos sinais, às mensagens e as manifestações de Deus em sua vida?

Top 7