sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Releitura: Reescrevendo 'As flores do seu jardim'

Se em Fevereiro de 2013
Brotava-se 'no fundo da alma aquela sensação de medo e pavor...'
Pois bem... Em Agosto do mesmo ano continua do mesmo jeito!
'E a flor branca da mais bela das flores, o lírio dos vales, perde o cheiro!
E a tulipa surge no alto do monte
E o fluxo do rio se transforma e invade a cidade'
Pois é, continua tudo igual...
Continuarei indagando na divagação do momento
sobre o odor que antecede seu sepultamento:
'Plantarei rosas sobre seu túmulo
Ou tu preferes hortências?'
Havia naquela época uma das três
Virtudes teologias nunca andam em conjunto
Pois o homem é imperfeito...
E só havia a Esperança:
'Mas na alva luz um anjo branco vem e purifica
E o reflexo do sol e suavidade da chuva renova
E a infertilidade da terra passa!
Vem com o vento a semente que germina!
Bom Dia! Basta sorrir!
Eis que a noite já não domina
E o dia começa com alegria que anima e modifica!'
Parece que continua assim...
E na janela do meu quarto eu coloquei mais um cacto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top 7