sábado, 17 de agosto de 2013

Para entender: Como ter fé nos tempos modernos?


Uma criança na calçada mendigando um pedaço de pão... Uma mulher deitada no chão, com o corpo coberto pela poeira, lixo e sujeira... Um homem revirando o lixo e catando restos de alimentos para não dormir de barriga totalmente vazia, isto é, se conseguir dormir na noite fria, no relento, tomando chuva, vento, sendo vítima de homens sem caráter que ainda abusam da fragilidade humana para agredir aqueles que nada têm...

Como ter fé nos dias de hoje? Como acreditar em Deus quando não temos fé nos homens, que para os cristãos é imagem e semelhança do Todo Poderoso? Como ter fé quando a razão contesta valores primordiais que aprendemos ainda na infância? Como acreditar no que não compreendemos? Como ter fé quando tudo ao redor contradiz ou coloca-se em contraponto com o que cremos?

É interessante como o ser humano não consegue ter fé em Deus, não quer e não consegue acreditar n’O Criador; entretanto, confia, mesmo que inconscientemente em tantas outras pessoas e coisas.

Em certa ocasião pude participar de um maravilhoso encontro em um Grupo de Oração da Renovação Carismática Católica de Belo Horizonte, no bairro Salgado Filho, Grupo Santíssima Trindade. Nesta oportunidade, um dos pregadores e grande amigo meu fez uma comparação muito interessante e valiosamente rica sobre como a afirmação anterior de que colocamos fé em tudo, menos em Deus é, infelizmente, verdadeira. A comparação consistia de uma série de perguntas que ele fez para os membros do Grupo, perguntas do tipo: “quem já entrou em um ônibus?” “quem já perguntou ao motorista o tempo que ele tem de habilitação? Ou quantas vezes você já perguntou quantas horas de ‘rodagem’ o motorista tem? Ou quantos acidentes ele já sofreu?” Enfim, fez as mesmas perguntas sobre uma eventual viagem de avião. E a brilhante conclusão é que: depositamos sem questionar nossas vidas nas mãos de um ilustre desconhecido, que durante o percurso que estamos no ônibus ou no avião possui o ‘controle’ da vida de uma quantidade significativa de pessoas, na maioria das vezes, totalmente desconhecidas.

Imagine, no mundo moderno, um motorista desmotivado, que trabalhou algumas horas a mais do que deveria, que brigou com a esposa, desentendeu com os filhos, brigou com alguns passageiros sem educação... E você embarca no veículo que é conduzido por ele, para onde ele quiser. Você não o conhece, não o questiona, não sabe o que ele é capaz... E você conhece a Deus? Sabe do que Ele é capaz? Sabe quais as vontades e o poder d’Ele? E, no entanto, geralmente você não se acha bom o suficiente para colocar nas mãos de Deus toda sua vida e mais do que isso, entregar-se a Deus e não se preocupar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top 7