Dois parágrafos compostos por 69 palavras dispostas em poucas linhas, sobre o amor.


No olhar perfeito e complexo composto, inclusive, pelo sorriso intangível e profundo da pessoa amada quero perder eternamente minha alma entregue ao demônio ou anjo chamado amor, que invade os ossos, fere os músculos e preenche os átrios e ventrículos tanto direitos quanto esquerdos...
Não espero o ser humano correto, nem necessariamente que apareça na vida na hora e momentos certos, basta que surja e nos façamos feliz reciprocamente.

Comentários

  1. Já que nesta foto não tem os créditos do autor, venho através deste comentário ratificar - Marcel Lettinin, foto do eclipse lunar

    ResponderExcluir
  2. Eita! Apaixonado hein, sei de tudo...hehheheehe...

    PS.: Só pra não perder o costume....Você é doido Alam....

    huahuahauahauahahuahau

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sentimento Neutro

Eclesiástico: A alegria do coração é a vida do homem