terça-feira, 28 de outubro de 2008

Contradição

Só por instante quero estar preso por vontade própria
Em um universo infinito que se forme por e para mim
Quero viver sem precisar de correntes
Amarrado ao céu e as estrelas que se fazem presente
Sem sentir o mundo que sente a falta de ser feliz
Sem necessariamente entender a demanda da fé
Crer naquilo que não se vê, sem medo de se fazer bem
Quero fazer o mal ao menos uma vez
Quero atormentar o coração de quem eu amo e me deixa amar
Quero envenenar a alma e o corpo daqueles que me fizeram mal
Mas quero em um segundo que seja falar o que ta aqui
Que está preso em minha traquéia e é regurgitado agora
Falar todos os termos que humilhem e derrotem o inimigo
Quero ser mais egoísta do que sou
E ser mais odiado do que amado,
Quero viver sem precisar ligar para o que você me diz
E dizer aquilo que você tem medo de ouvir
Porque tu sabes que se decepcionará
Amor te mata
A morte mata
Amar-te Mata-me
Mata
Morte
Mote
Amar-te
Morres tu
Porque em mim pra sempre vai haver o sentimento de contradição!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top 7