Nem sempre os acidentes são fatais!

Abriu os olhos...


Ela abriu suavemente os olhinhos e pode contemplar o rosto angelical de um ser desconhecido...

_ Onde estou?

Antes que o belo anjo sem asas abrisse a boca para responder a indagação outras perguntas vieram na mesma voz doce e sutil que a anterior:

_ Quem é você? Cadê minha mãe? O que você fez com a sacola de frutas?...

Antes que outras perguntas fossem praticamente cantadas para o anjo de roupas brancas, ele sutilmente segurou as mãos da doce menina que se encontrava deitava sobre o leito frio do hospital e tentou a aquietá-la dizendo:

_ Calma minha criança. Está tudo bem. Você sofreu um acidente, está no hospital. Já vou chamar seus parentes. Eles ficaram felizes ao saber que você acordou.

Neste instante, ele olhou bem nos olhos da menina, que sentiu paz e bem. Ela sorriu. Ambos sorriram. O doutor soltou as pequenas mãos alvas da criança e se retirou. Enquanto rumava em direção à porta tentou compreender o porquê da ordem das perguntas: Onde estou? Quem é você? Cadê minha mãe? (...) Por fim, achou melhor não tentar entender, ela é só uma criança!

Comentários

  1. O texto ficou ótimo! Parabéns!
    A gente tem mania de pensar o pior em tudo...
    Seu blog é muito legal.
    bjim. =P

    ResponderExcluir
  2. Ser médico é, realmente ser um anjo.. axo uma profissão tão linda.. salvar vidas !!
    Texto perfeito.
    beijos, beijos.

    ResponderExcluir
  3. legal o blog,
    passa no meu
    www.humorceego.com

    ResponderExcluir
  4. Ah...que lindo!
    Amei esse texto, meu avô era medico, me emociono quando leio algo do tipo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. legal o texto
    incrível q o pior sempre passe pela nossa mente antes de entender o q realmente está acontecendo

    flws
    abçs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sentimento Neutro

Eclesiástico: A alegria do coração é a vida do homem