Asilo - "...é estar preso sem ter cometido crime algum"

Isto mesmo! Asilo, ou melhor, lar de idosos. Foi para um destes que fui ontem, Sexta-feira da Paixão, não sou velho, nem tenho idade para ser largado aos cuidados de terceiro. Fui apenas para visitar um senhor amigo de minha visinha. Saímos no final da manhã - quase uma Via Sacra, até o outro bairro, mas chegamos ainda cedo lá, não tinha dado nem meio-dia ainda! (cabe ressaltar que não foi nenhum tipo de promessa, talvez coincidência, na verdade a visita poderia ter acontecido em qualquer outro feriado).

O senhor que visitamos completará 91 anos no próximo dia 21 - dia de Tiradentes, e é cego desde 1947, mas transmite uma vitalidade de um rapazinho de 87, brincadeira, aparenta ser bem mais novo e é muito animado mesmo, mas aí ele disse uma coisa que me pos a refletir - depois te ter chorado por alguns minutos, é claro!

Ele disse: "Bem (apelido da visinha), nunca matei, nunca roubei, nem fiz mal a ninguém, nem questionar o motivo de não poder enxergar contestei, mas terminar assim dói... é estar preso sem ter cometido crime algum." Sobre a cegueira ainda disse que "pra quem nunca enxergou deve ser dolorido, mas pra quem já viu a beleza da vida não existe descrição".

Voltamos pra casa discutindo o que é pior: estar cego e privado de ver a vida da forma como a vemos, porque os outros sentidos dele são mais aguçados ou é pior ser abandonado pela própria filha sem ao menos ser digno de receber sua visita. ´

Um dia seremos velhos e aquilo que prantamos colheremos!

Obs.: O lar visitado cuida muito bem dos seus internos, não questiono o bom tratamento que os mesmo oferece, a questão é o sentimento de abandono que os idosos sentem, mesmo tendo quem os cuide, fica uma impotência e uma sensação de abandono. Até porque quanto mais velho se fica, mais parecido com crianças ficamos!

Comentários

  1. Muito bem escrito!! gostei.
    Já visitei um asilo, é triste, vc sente dó dos velhinhos lá, é triste demais, principalmente quando vc escuta isso de um idosoo!!!
    http://carolinedecastro.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  2. Me arrepiei com a declaração do Sr., e acho que o pior é ser abandonado pela própria família. Amo minhas avós e meus pais, Deus mantenha longe de mim tal ato.

    Eu não conheço o lar que vc visitou, mas ainda tenhu receio quanto a estes lugares. Na verdade nunca visitei nenhum, mas de qqr forma, não quero acabar morando num lugar longe da minha família que irei constrir um dia.

    Belo post =)

    www.poesiainconstante.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. É realmente um tanto triste, pra quem nasceu com deficiência e nunca teve a oportunidade pra aceitar é mais fácil, agora quem não nasceu com a deficiência já viu o mundo e seu colorido ou seu preto e branco, é muito difícil.
    Tudo de bom pra ele e que ele seja muito feliz aonde quer que seja.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Alam, nem me fala. Eu já entrevistei muito velhinho. Uns queriam ficar comigo o dia inteiro porque eu queria ouvir o que eles tinham pra falar... Eu quando conheço senhoras e senhores bem mais velhos me sinto tão triste. Me emociono muito fácil. Sei a importância que eles têm... E não sei como deve ser acabar num asilo... Nenhum dos meus avós que já morreram foram parar em asilos. Ficaram até o último momento com a família. Minha avó se chamava Perpétua. Ela odiava o nome. Quando eu era criança não achava que ela ia morrer porque era perpétua, mas ai lembrei que perpétua é diferente de eterno.

    Vou parar de falar disso porque fico mal...

    Enfim, Alam o meu projeto foi aprovado pra Intercom. Vou apresentar o trabalho lá. Só não sei a data certa. rs O link pra meu trabalho está no meu blog, mas deixo ele aqui também: http://www.adtevento.com.br/intercom/sis/resumos/R14-0575-1.pdf

    Valeu! A gente ainda se encontra lá!

    ResponderExcluir
  5. é verdade, é uma pena, que essas pessoas sejam tradadas dessa forma, depois do que (a maioria) fez pelos seus familiares...

    Mas muitos dos que moram, lá tem bem mais dignidade do que quem os colocou nesse lugar.

    abs..

    ResponderExcluir
  6. Gostei de sua postagem,,,
    apesar de ter uma vida digamos "privada" por não ter visão, ou alguma outra deficiencia essas pessoas vivem com sentimento de solidão mais estão felizes por estarem ali naquele momento,vivas e agte ve esse mundo louco onde as pessoas reclama de tudo e na maioria das vezes tem de tudo do bom é do melhor...

    ResponderExcluir
  7. Entre a cegueira e o abandono deve ser mesmo uma posição muito triste. Não faço ideia de como seja - somente quem vive isso pode descrever (ou sentir-se incapaz de fazê-lo). Contudo, uma pessoa entregar os seus velhinhos ao abandono é análogo ao aborto, em que se entrega um filho ao abandono.

    ResponderExcluir
  8. O a ressalvar é a sua força e boa disposição, face à situação dele, escusado será falar do abandono que ele sente. Texto interessante.

    ResponderExcluir
  9. Oi, muito bom seu texto, eu estou pra vir aqui a mais tempo, peço desculpas por isso, e te agradeço pelas palavras que teve comigo,nem eu sabia que tinha escrito tanto. rs

    Muito gentil vc, e vou te seguir pra ler seus textos com o mesmo carinho que teve comigo ta.

    Bjs
    Chris

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sentimento Neutro

Eclesiástico: A alegria do coração é a vida do homem