Poema Morto

Peço perdão pelo poema que eu não escrevi
Pelos versos que eu desfiz
Pela rima que eu não encontrei
Perdão também pelo poema que ficou perdido
Palavras soltas
Versos mortos
Simetria e ritmos descadenciados
Verso e Prosa
Paro teu túmulo:
'Trago-lhe esta rosa!'
Perdão pelo poema que eu matei
Que surgiu na minha mente
Mas que foi abortado
Que não teve a oportunidade de respirar
Poema morto, como o poeta!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sentimento Neutro

Eclesiástico: A alegria do coração é a vida do homem