Sepulcro

Aqui jaz a poesia!
Nessas linhas decompõe-se a métrica!
Perdeu-se a rima!
Morreu de morte natural o poema!

Entenda então o real motivo
Que levou visitar este cemitério
Onde jaz a história
Onde esconde-se a memória
De onde provém a verdade
Porque a morte é uma verdade
Verdade de fé!

Motivos não há!
Nem tudo tem razão!
Existem causas
Que não justificam as consequências!
Existem efeitos
Injustificavelmente imperfeitos!

Por fim, um tanto patético:
Aqui jaz o poeta!
Descanse em paz,
Pra sempre rapaz!

E no terceiro dia...
Há! O terceiro dia!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sentimento Neutro

Eclesiástico: A alegria do coração é a vida do homem