das coisas sobre o amor II

Já que meu amigo Gabriel Pozzi citou Vinícius de Moraes resolvi reler e tentar entender um pouco mais de alguns de seus poemas... Como não tenho obrigação de ser fiel a literatura e respeitar fielmente aquilo que todo dissem (embora concorde que sua obra literária é fantástica), entretanto como todo ser humano, tenho direito de expôr minha opinião, que pode/deve ser contestada!

Segue o poema:

Discordo de Moraes
Não precisa ser infinito enquanto durar
Necessita, simplesmente, que seja intenso
Intensamente Intenso

Que faça-nos voar
E coexista nos corações daqueles que amam
De modo que haja comunhão plena entre os amantes
Que seja bom para todos os amados e amadores...
(...)
Não precisa durar nem perdurar
Seja simplesmente o melhor do momento
Por isso acredito nos amores múltiplos
Na possibilidade de amores diversos...
Amar diversas pessoas simultaneamente
Tal qual amamos nossos pais, namoradas e namorados,
Amamos cachorros, coelhos ou gatos
Amigos, amigas e professores
Amores individuais
Sentimentos plurais

Pra não dizer que quis crucificar o poeta
Mesmo que não completamente
Também discordo de Paulo
A maior das virtudes teologais "corintianas"
Não deveria ser a caridade
Nem o amor, muito menos a fé
Tampouco a esperança
Mas sim, a compreensão
Quem compreende ama,
E vice versa e o reverso é verdadeiro
(...)
Quem compreende respeita a fé
Permanece na espera
Vive intensamente
Pois sabe se colocar no lugar do outro
Compreender é mais que entender
É completar, aceitar, é partilhar a dor e o riso
É apoiar, é amar, é ter fé no outro
É respeitar...


(...) Discordo, sobretudo de mim mesmo, se isto tudo não é amor... o que mais pode ser?

(Esta última linha era pra ser uma paráfrase, que saiu uma frase copiada quase totalmente de uma das mais belas músicas da banda Legião Urbana)


Comentários

  1. Oi Alam.
    A princípio, agradeço pela visita e pelas colocações.
    És sempre bem vindo!

    Sobre tua postagem, vejo que 'compreender' adquire um significado tão amplo, um pouco árduo talvez. Mostra-se preciso então haver bastante intencionalidade e disposição para entender qual é esta posição do outro. Rotineiramente, achamos que sabemos.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Muito profunda essa reflexão.. concordo com você , mas queria eu que o amor pudesse durar para sempre. É triste pensar que quem a gente ama pode nunca mais nos amar..
    mas é a vida né..
    abraços..
    gostei do blog..

    ResponderExcluir
  3. uaaL !
    bem profunda essa sua reflexão enh !
    adoreiii .. e concordo com vc!

    *parabéns seu blog ta d+

    ResponderExcluir
  4. Amor n é nada, tesão é tudo.

    _________
    ________________
    ____________________
    Jesus
    Início > Comunidades > Religiões e Crenças > Jesus
    descrição:Jesus é um hipócrita ficcional de uma sociedade judaica também hipócrita ficcional.
    Join the community: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=98644782

    ResponderExcluir
  5. Lindo. Mas estou bem descrente no amor, e ouvindo mais o tesão mesmo, e o que eu quero das pessoas.Pq senao for pensando assim, pensando em mim em primeiro lugar. Só serei usada e desvalorizada.

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ótimo texto, parabéns.

    Depois visite o meu blog.

    http://enigmasdocotidiano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Grand Alam!!! Primeiro, peço perdão por não ter vindo aqui antes, estive sem tempo, e apenas agora resolvi visitar os blogs que admiro, e como vc devia imaginar, o seu está na lista!
    Em segundo plano, preciso agradecer a citação, fiquei muito feliz de ver meu nome até trazendo "inspiração" para um novo post!!
    Quanto ao texto em si, vamos lá...

    Gosto muito de sua ousadia, de discordar de grandes nomes e trazer novas propostas em meio a um tema onde todos discursam sobre sentimentos imóveis. Você propõe mobilidade ao amor, propõe até uma poligamia rsrs
    Você parafraseou Legião, que por sua vez parafraseou Camões, e esse foi um dos maiores tradutores do amor pra mim (embora dizem por aí que foi Shakespeare...)...
    Dentre os versos de Camoes, pra mim se destaca:

    "É querer estar preso por vontade;
    é servir a quem vence, o vencedor;
    é ter com quem nos mata, lealdade."

    e o final:

    "[...]tão contrário a si é o mesmo Amor."

    Sim, o amor se contraria, a gente escolhe se prender a alguem e matar nossa libertade, enfim, é o famoso fogo que arde sem se ver.

    Em um poema antigo que fiz descrevi o amor como um querubim que apontava o dedo e ria de mim... haha

    um abraço, continue atualizando sempre seu ótimo blog, e me visitando se quiser, ficaria extremamente feliz ^^

    http://songsweetsong.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Nossa! Vc falou tanto em intensidade, que o poema acabou saindo assim... INTENSO DEVERAS. Prego hoje, depois de já ter sofrido muito, um amor altruísta. Vi muito do que eu penso, no seu escrito.

    Parabéns!

    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sentimento Neutro

Eclesiástico: A alegria do coração é a vida do homem